Especial

Certa manhã quando fui fazer um pagamento numa agência do BANESPA, me deparei com um protesto liderado pelo sindicato dos bancários, contra a gerente daquela agência. Os manifestantes, alguns com camisas do Che, seguravam uma grande faixa vermelha com a seguinte frase em tinta branca: “Não ao assédio moral”. E muitos pedestres que por ali estacionavam ficavam se perguntando:
- Assédio? O que foi?
- Foi a gerente, uma mulher aí do banco.
- E como? Ela apalpou alguém?
De repente, o homem de microfone na mão berrou calando a multidão:
- Não aceitamos o assédio moral! Isso é uma atitude patronal! O gerente é um empregado como nós!
E as velhinhas, paradas nas calçadas, ainda mais intrigadas sobre o que de fato estava acontecendo. Até que o tal homem esclareceu a todos sobre o assunto:
- Assédio moral é crime, gente. Quando é que acontece? Ora, quando seu patrão lhe taca uns gritos! Quando ele te pressiona a ponto de você não agüentar e chorar, do jeito que essa gerente fez com essas moças aqui. Elas pediram demissão porque não agüentavam mais o comportamento dessa mulher, elas eram humilhadas constantemente, agüentavam gritos. E digo mais – Ela já veio de outras agências por causa dessa mesma prática.
- Ah, suspiraram as velhotas.
- Então quer dizer que se o patrão gritar com o funcionário é assédio moral, é?
- E xingar também, né?
- Eu pensei que fosse negócio de sexo.
- Vixe, ai ela tinha feito o quê com a pobre das moças?
O homem no microfone, cada vez mais enérgico, gritava todo inchado feito um baiacu excitado:
- Eu sei que o marido dela ta por aí, se escondendo, com o rabinho entre as pernas, só observando. Mas eu não tenho medo, não.
Nessa hora o som começou a falhar e só deu pra entender algumas frases desconexas como:
- Esses capitalistas que sugam o povo... A rede globo não... Viva a revolu... Viva Fide...
E blá-blá-blá. Não deu pra entender mais nada.

[NOTE 1]: Saiba mais sobre Assédio Moral

7 comentários:

argh, lemòn disse...

...putz, já fui comunista. Mas isso há tempos. Realmente esse lance de misturar um problema do cotidiano com FORA BUSH e etc é RISÍVEL.

Hj em dia o comunista q se preza faz malabares, escuta Circo dos Sonhos, é vegetariano e hippie-chic.

Que morram da SEBORRÉIA que emana de seus dreads.

Hermison do Vale disse...

Aí Mano, Sei do que tu tá falando!

Foi aquela merd... que vc me contou que aconteceu lá no BANESPA.

Tua descrição tá muito boa!

Criatividade 10.

Continue assim...

Abraços...

Cissa Teixeira Oliveira disse...

Muita crítica aí nesse texto. Além do que o Lemòn comentou, aínda há o problema do assédio moral (que é real, mas ninguém leva a sério) e a ignorância do povão.
Muito bom!!!
Abraço!!!

Ciro M. Costa disse...

Caramba, olha eu aqui também achando que negócio de assédio tinha a ver com sexo, hahahahah!!

Gostei do texto e do blog. Valeu a pena vir aqui conferir quem era "jorge penultima hora".

Grande abraço!

Carlos Filho disse...

Isso ae...
Na época do Brizola rolou algo parecido!

Stuart (Marcelo) disse...

E aí Jorge? Te indiquei no Blog Day! Vê só o link!
http://orabolasmasquediabos.blogspot.com/2007/08/blod-day.html ^^ Ótimo fim de semana!

Bruno Carvalho disse...

Precisamos fazer mais revoluções a respeito desse negócio de assédio moral. Tem muito chefe filho da puta por aí que tem que aprender uma lição!

Ótimo texto!

Abraços!